ACESSIBILIDADE
TAMANHO DA FONTE:
A+
A
A-
  • serviços Cidadão

  • serviços Empresa

  • serviços Servidor

  • consulta Processos

  • Acesso à
    Informação
+
postado em 29 maio 2008 em Secretaria Infraestrutura Urbana

O arroz nosso de cada dia

    Cada época da humanidade alguns desafios tornam-se impeditivos ao desenvolvimento. Certos autores relacionam que nos próximos 20 anos a humanidade terá que equacionar os problemas com: suprimento de energia, água, alimentos e os relacionados à preservação do meio ambiente, pobreza, democracia, população, doenças, terrorismo e guerra.   Estes macro-desafios, de alguma forma, estão presentes no aqui e agora de Goiás. Muitos projetos governamentais estão focados na resolução de alguns desses gargalos, outros estão esquecidos na busca de uma liderança que os faça acordar. Cada pasta costuma dizer que o seu é maior e melhor que o outro. Isto é normal.               Dos temas citados alguns encontram solução num lugar comum. Fome, alimentos, energia, pobreza, doenças carenciais não encontram receituário ou “lócus” melhor que a agricultura. Pode-se ir mais longe dizendo que povo com fome é prenuncio de guerra, numa versão bíblica do tema.             O noticiário mundial e brasileiro vem discutindo o paradoxo da produção de alimentos versus combustíveis renováveis. Fala-se na falta de estoques de arroz até para a alimentação da população brasileira. Medidas neste sentido foram tomadas, proibindo as exportações para garantia do suprimento nacional.               Goiás, num passado, foi um grande produtor de arroz chegando a ser um dos principais do País, detendo, também, um robusto e capaz contingente de técnicos pesquisadores que geram tecnologia para o Brasil, neste cultivo.               Mas, nem sempre, a oferta de alimentos se traduz em consumo pela população carente. Arroz é alimento básico dos goianos. Embora com todo o desenvolvimento a equidade – distribuição de renda- continua a desafiar planejadores e políticas públicas, agravando o número de despossuidos, criando despesas adicionais para a população pagante de impostos.               Ainda, na semana passada, numa colheita do projeto de lavouras comunitárias conduzido pela AGENCIARURAL, sob a coordenação da SEAGRO o Prefeito de um dos municípios grande produtor de alimentos e grãos foi enfático: a única lavoura de arroz do município era a comunitária que abastece a população envolvida no projeto.               Nesta safra 2007/2008 o Estado investiu no projeto lavoura comunitária R$ 3.115.040,00 atendendo 125 municípios, através de 246 associações e 75 prefeituras municipais para beneficiar uma população carente de 31.060 diretamente, além de um plus que é doado para obras assistenciais.               O interessante neste projeto é que ele é protagônico e de inserção social, pois os beneficiários participam dele, cuidando da lavoura e o Estado e Prefeitura entram com parte dos insumos usados.   Dez sacas de arroz em casca são suficientes para alimentação de uma família durante um ano. Numa época de escassez, como agora prenunciam os degladiadores de teses de abastecimento, verifica-se o acerto do projeto.   Em vários municípios as máquinas de beneficiar arroz foram reativadas para atender principalmente a produção da lavoura comunitária, gerando novas ocupações.  

Parafraseando Magalhães, Lavoura comunitária - este é o lugar onde os paralelos se encontram. Um projeto de cunho estritamente social encontra resposta imediata no econômico, beneficiando populações carentes e promovendo a inserção econômica tão reclamada pelos planejadores de plantão. 


 Carlos César de Queiroz – Engenheiro Agrônomo e Mestre em Administração Rural

Compartilhe notícia:

Telefones úteis

Lista telefones da Prefeitura

Executivo

Gabinete do Prefeito

64 3602-8030

Órgãos e Empresas Públicas

Procuradoria Geral do Município

64 3602-8026

AMT - Agência Municipal de Mobilidade e Trânsito

64 3620-2069 / 3620-0007 e 156

IPARV – Instituto de Previdência e Assistência dos Servidores de Rio Verde

64 2101-7100 , 2101-7101, 2101-7102

PROCON

64 3602-8600

AMAE/RV - Agência de Regulação dos Serviços Públicos de Saneamento Básico

64 3620-2065 / 9 9264-3896

Hospital Materno Infantil Augusta Bastos (HMIAB)

64 36

Departamentos

CMEI Professora Judith Iara Alves Augusto

64 99284-7521

EMEF Professora Maria Dulce Rocha Duarte Barbosa

64 3620-2011 / 9 9278-2472

CMEI Caminho da Vida

64 3620-3228

Secretarias

Secretaria de Planejamento e Gestão

64 3602-8040 / 3602-8087

Controladoria Geral do Município

64 3602-8055

Secretaria de Assistência Social

64 3602-8800

Secretaria de Turismo

64 3620-2146

Secretaria da Fazenda

64 3624-2400 / 2413

Secretaria de Educação

64 3602-8200

Secretarias

Secretaria de Saúde

64 3602-8100 - 64 3602-8123

Secretaria de Ação Urbana e Serviços Públicos

64 3620-2131 / 3620-2141

Secretaria Infraestrutura Urbana

64 3602-7200

Secretaria de Infraestrutura Rural

64 3620-0012

Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável

64 3620-4130

Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento

64 3612-1944

Secretaria de Esportes e Lazer

64 3620-2081, 3620-2042, 3620-2119

Secretaria de Meio Ambiente

64 3602-8400

Secretaria de Comunicação Social

64 3602-8001

Secretaria de Cultura

64 3620-2071

Secretaria de Habitação e Regularização Fundiária

64 3602-1281 / 64 992241507