ACESSIBILIDADE
TAMANHO DA FONTE:
A+
A
A-
  • serviços Cidadão

  • serviços Empresa

  • serviços Servidor

  • consulta Processos

  • Acesso à
    Informação
+
postado em 05 maio 2008 em Secretaria Infraestrutura Urbana

Monsanto investe US$ 32 milhões na ampliação da produção de sementes de milho no Brasil

Valor soma-se aos US$ 28 milhões anunciados no ano passado e totaliza US$ 60 milhões de investimento no setor de sementes da empresa no País   A Monsanto investirá cerca de US$ 32 milhões no Brasil, de abril de 2008 até o início de 2009, na ampliação e melhoria da produção e armazenamento de sementes de híbridos de milho no Brasil.    Os recursos serão aplicados nas unidades de Uberlândia (MG), Santa Helena de Goiás (GO) e Cachoeira Dourada (MG) e na reabertura da unidade de Itaí (SP) – cujas atividades foram encerradas em 2006 por questões conjunturais.   Somando-se os US$ 32 milhões aos valores anunciados ano passado, devem ser investidos US$ 60 milhões no País num prazo de cinco anos. “Esta medida é resultado da confiança da empresa na agricultura nacional e no avanço do processo regulatório brasileiro, que hoje conta com regras claras, e do respeito ao direito de propriedade intelectual no País. É também uma prova da aposta no futuro da biotecnologia agrícola e nos benefícios que ela pode continuar oferecendo aos agricultores, meio ambiente e saúde humana e animal”, afirma o presidente Alfonso Alba.   De acordo com Marco Guimarães, diretor de Manufatura, a aplicação dos US$ 32 milhões resultará no aumento da capacidade de produção de sementes de milho pela empresa no Brasil em cerca de 20%. “A expectativa é que o número de empregos diretos gerados por estes investimentos possa chegar a 100 novos postos neste período, sem contar os postos de trabalho indiretos que os investimentos deverão proporcionar”.    O diretor explica que, em Itaí, por exemplo, será reativado o recebimento de sementes de milho (colheita e secagem), bem como implantados os processos de beneficiamento, embalagem e armazenamento, transformando-a em uma unidade completa de beneficiamento de sementes de milho. O complexo de pesquisa e produção de sementes de Uberlândia terá sua capacidade de recebimento e secagem de sementes ampliada, com a instalação de uma quarta linha de equipamentos para este fim. Em Cachoeira Dourada, será ampliada a capacidade de geração de sementes básicas (ou genéticas), bem como melhorias nos secadores de sementes. E, em Santa Helena de Goiás, haverá o aumento da capacidade de armazenamento das sementes em condições climáticas adequadas. “Como vemos, os recursos serão aplicados em melhorias e ampliações em todo o processo de produção de sementes de milho no Brasil”, destaca.   Marco explica ainda que a Agroeste Sementes, empresa catarinense adquirida em 2007 pela Monsanto e que conta com operação independente, também está recebendo investimentos (não inclusos na soma acima) para aumento de sua capacidade produtiva. “Cerca de US$ 9 milhões foram destinados para melhorias na unidade de Campo Verde (MT)”, destaca.   Outros investimentos   Em setembro do ano passado, a empresa também anunciou o investimento de US$ 28 milhões em cinco anos na abertura de três novas estações de pesquisa – localizadas em Tocantins, Paraná e Rio Grande Sul –, para a pesquisa da soja Roundup Ready2Yield/Bt, tecnologia exclusiva para a América do Sul, e de novos germoplasmas de soja adaptadas às regiões Norte, Centro e Sul, respectivamente, e na ampliação e melhoria das unidades de pesquisa localizadas nas regiões sojicultoras.   Sobre a Monsanto   A Monsanto está presente no Brasil há quase 60 anos. Pioneira no desenvolvimento de produtos com tecnologia de ponta na área agrícola - herbicidas e sementes convencionais e geneticamente modificadas -, busca soluções que proporcionem aos agricultores melhor produtividade das lavouras, menores custos de produção e alimentos mais saudáveis. Mas a empresa acredita que tão importante quanto isso está o investimento em práticas conservacionistas, que contribuiriam com a sustentabilidade dos recursos naturais e, portanto, da própria produção agrícola.

Compartilhe notícia:

Telefones úteis

Lista telefones da Prefeitura

Executivo

Gabinete do Prefeito

64 3602-8030

Órgãos e Empresas Públicas

Procuradoria Geral do Município

64 3602-8026

AMT - Agência Municipal de Mobilidade e Trânsito

64 3620-2069 / 3620-0007 e 156

IPARV – Instituto de Previdência e Assistência dos Servidores de Rio Verde

64 2101-7100 , 2101-7101, 2101-7102

PROCON

64 3602-8600

AMAE/RV - Agência de Regulação dos Serviços Públicos de Saneamento Básico

64 3620-2065 / 9 9264-3896

Hospital Materno Infantil Augusta Bastos (HMIAB)

64 36

Ouvidoria - Prefeitura de Rio Verde (GO)

64 3602-8080

Departamentos

CMEI Professora Judith Iara Alves Augusto

64 99284-7521

EMEF Professora Maria Dulce Rocha Duarte Barbosa

64 3620-2011 / 9 9278-2472

CMEI Caminho da Vida

64 3620-3228

Secretarias

Secretaria de Planejamento e Gestão

64 3602-8040 / 3602-8087

Controladoria Geral do Município

64 3602-8055

Secretaria de Assistência Social

64 3602-8800

Secretaria de Turismo

64 3620-2146

Secretaria da Fazenda

64 3624-2400 / 2413

Secretaria de Educação

64 3602-8200

Secretarias

Secretaria de Saúde

64 3602-8100 - 64 3602-8123

Secretaria de Ação Urbana e Serviços Públicos

64 3620-2131 / 3620-2141

Secretaria Infraestrutura Urbana

64 3602-7200

Secretaria de Infraestrutura Rural

64 3620-0012

Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável

64 3620-4130

Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento

64 3612-1944

Secretaria de Esportes e Lazer

64 3620-2081, 3620-2042, 3620-2119

Secretaria de Meio Ambiente

64 3602-8400

Secretaria de Comunicação Social

64 3602-8001

Secretaria de Cultura

64 3620-2071

Secretaria de Habitação e Regularização Fundiária

64 3602-1281 / 64 992241507