MAPA DO SITE TELEFONES ÚTEIS
ACESSIBILIDADE
TAMANHO DA FONTE:
A+
A
A-
  • serviços Cidadão

  • serviços Empresa

  • serviços Servidor

  • consulta Processos

  • Acesso à
    Informação
+
postado em 03 jun 2006 em Gabinete do Prefeito

Ferrovia vai chegar a Rio Verde e a Logística fica pronta em agosto

  Projeto da Vale do Rio Doce é estender ferrovia de Goiandira a Rio Verde, Num trecho de 350 quilômetros   A construção de um ramal ferroviário entre Rio Verde a Goiandira, com extensão de 350 quilômetros, é um dos seis projetos desse modal de transporte apontado por uma empresa de consultoria em estudo encomendado pela Companhia Vale do Rio Doce (CVRD), como necessária para otimizar a infra-estrutura de transporte na Região Centro-Leste do País, que inclui os Estados de Goiás, Minas e Espírito Santo. Os seis projetos férreos definidos demandarão investimentos de R$ 4,5 bilhões. O novo ramal em território goiano está orçado em R$ 1,69 bilhão e seria viabilizado por meio de Parceria Público-Privada (PPP).   A informação foi dada ontem pelo gerente geral de Logística da Vale do Rio Doce, Cleber Lucas, durante palestra no sétimo fórum do Agenda de Negócios, em Anápolis, que discutiu as oportunidades de negócios da Região Centro Goiano. O evento, realizado no auditório do Senac, é uma promoção do POPULAR, com o apoio do governo estadual, Secretaria do Planejamento (Seplan), Câmara Americana de Comércio para o Brasil (Amcham) e Sebrae-GO.   Segundo ele, além do ramal entre Rio Verde e Goiandira, os demais projetos contemplam a construção dos trechos Patrocínio-Prudente de Morais (MG) e Paranaíba-Ibiá (MG), da ferrovia Litorânea-Sul, e ainda a travessia ferroviária de Belo Horizonte e a ampliação do acesso ferroviário ao complexo portuário de Vitória (ES). Também são apontados projetos de intervenções na malha rodoviária e projetos de melhoria na operação dos portos.   Mas o governador Alcides Rodrigues sugeriu que o ramal até Rio Verde seja ampliado até Santa Rita do Araguaia, em Goiás, e Alto Araguaia, no Mato Grosso do Sul, que permitirá a integração da Ferronorte com a Ferrovia Centro Atlântica, beneficiando uma região de suma importância para a economia brasileira.   Estudo
O estudo identificou os pontos de investimentos necessários em toda a região Centro-Leste do País, rompendo barreiras geográficas estaduais. “Em logística não dá para pensar de forma segmentada. Nossa visão é abrangente, pois as melhorias realizadas em um dos Estados da região resultarão em benefícios para os demais”, destacou.   Conforme Cleber Lucas, é fundamental que sejam retomados os investimentos na infra-estrutura de transporte do Brasil, pois sem eles não será possível garantir crescimento econômico sustentável e duradouro. Os recursos para concretizar as melhorias necessárias nos transportes ferroviário e rodoviário, e ainda nos portos, devem ser viabilizados pelo governo, iniciativa privada ou ainda por meio de parcerias público-privadas (PPPs), defendeu. A Vale do Rio Doce, por exemplo, pretende investir US$ 152 milhões em Goiás até 2010.   Logística
Cléber Lucas lembrou que a logística hoje está presente na agenda das empresas. Os gastos do setor representam em média 13% do faturamento das organizações, a globalização ensejou o aumento da complexidade das cadeias produtivas e o nível do serviço logístico tornou-se diferencial competitivo. No Brasil, entretanto, a distorção na matriz de transportes, com grande participação do modal rodoviário em detrimento do férreo, impacta a produtividade e a competitividade do País, alertou.   Goiás possui acesso a hidrovia, ferrovias e malha rodoviária bem distribuída, o que lhe garante vantagens em termos de logística. As exportações goianas, que cresceram em média 40% ao ano de 2002 a 2005, utilizam os portos de Santos (SP) e Vitória (ES). O gerente da Companhia Vale do Rio Doce elogiou o governo de Goiás pelo projeto de implementação da Plataforma Logística Multimodal de Goiás, no município de Anápolis. “É o empreendimento que melhor sintetiza a integração dos modais de transporte necessária ao incremento da eficiência da logística”, disse.   Primeira etapa da Plataforma Logística fica pronta em agosto   O secretário do Planejamento, José Carlos Siqueira, anunciou que dentro de 60 dias estarão concluídas as obras de infra-estrutura da primeira etapa da Plataforma Logística Multimodal de Goiás, que está sendo implementada pelo governo estadual no município de Anápolis. O próximo passo será a publicação dos editais para as primeiras licitações visando a concessão dos serviços de administração da plataforma e os primeiros serviços para o funcionamento adequado do empreendimento. Siqueira representou o governador Alcides Rodrigues no fórum da Agenda de Negócios do Centro de Goiânia, em Anápolis.   De acordo com o secretário, com a Plataforma Logística Multimodal a economia goiana terá condições de avançar ainda mais e sua estrutura será colocada à disposição de todo o Centro-Oeste. Ele destacou a importância da parceria firmada esta semana entre os Estados de Goiás, Minas Gerais e Espírito Santo, mais a Companhia Vale do Rio Doce, no sentido de unir esforços para implementar proposta de desenvolvimento integrado da Região Centro-Leste.   Favorecer o despertar de ações empreendedoras é o objetivo principal do projeto Agenda de Negócios, segundo o diretor de Jornalismo da Organização Jaime Câmara, Luiz Fernando Rocha Lima, que representou o presidente da empresa, Jaime Câmara Júnior. Ele lembrou que no ano passado o POPULAR desenvolveu o projeto Agenda Goiás, para diagnosticar potencialidades e vocações das regiões goianas, que incluiu a Região Centro, com evento em Anápolis.   Desde então, novos escândalos surgiram no Legislativo e Executivo nacionais, ocorreram as insurgências marginais em São Paulo, lideranças anacrônicas emergiram em países da América Latina e começaram a surgir sinais de preocupação na economia mundial emitidos dos Estados Unidos. Por isso, ressaltou Luiz Fernando, o empresariado precisa, cada vez mais, estar preparado para superar dificuldades, independente de gestos oficiais.   Participaram do fórum Agenda de Negócios em Anápolis os secretários estaduais do Planejamento, José Carlos Siqueira; da Indústria e Comércio, Ridoval Chiareloto; e do Comércio Exterior, Ovídio de Ângelis; e ainda o deputado federal Vilmar Rocha e a deputada estadual Onaide Santillo.   O secretário de Desenvolvimento Econômico de Anápolis, Joaquim Amarildo, representou o prefeito do município, Pedro Sahium, e o vereador Sérgio Miguel, a Câmara Municipal de Anápolis. Também estiveram presentes lideranças empresariais anapolinas e os diretores da Organização Jaime Câmara Luiz Fernando Rocha Lima, Ronaldo Ferrante, Rogério Gouthier e João Braz.   Mariza Santana – O Popular

Compartilhe notícia:

Telefones úteis

Lista telefones da Prefeitura

Executivo

Gabinete do Prefeito

64 3602-8030

Órgãos e Empresas Públicas

Chefia de Gabinete do Prefeito

64 3602-8030, 3602-8048

Procuradoria Geral do Município

64 3602-8026

AMT - Agência Municipal de Mobilidade e Trânsito

64 3620-2069 / 3620-0007 e 156

IPARV – Instituto de Previdência e Assistência dos Servidores de Rio Verde

64 2101-7100 , 2101-7101, 2101-7102

PROCON

64 3602-8600

AMAE/RV - Agência de Regulação dos Serviços Públicos de Saneamento Básico

64 3620-2065 / 9 9264-3896

Secretarias

Secretaria de Planejamento e Gestão

64 3602-8040 / 3602-8035

Controladoria Geral do Município

64 3602-8055

Secretaria de Assistência Social

64 3602-8800

Secretaria da Fazenda

64 3624-2400 / 2413

Secretaria de Educação

64 3602-8200

Secretarias

Secretaria de Saúde

64 3602-8100 - 64 36028123

Secretaria de Ação Urbana e Serviços Públicos

64 3620-3203 / 64 3620-2131

Secretaria Infraestrutura Urbana

64 3602-7200

Secretaria de Infraestrutura Rural

64 3620-0012

Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável e Turismo

64 3620-4130

Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento

64 3612-1944

Secretaria de Esportes e Lazer

64 3620-2081, 3620-2042, 3620-2119

Secretaria de Meio Ambiente

64 3602-8400

Secretaria de Comunicação Social

64 3602-8001

FMC - Fundação Municipal de Cultura

64 3620-2071

Secretaria de Habitação e Regularização Fundiária

64 3602-1281 / 64 992241507