ACESSIBILIDADE
TAMANHO DA FONTE:
A+
A
A-
  • serviços Cidadão

  • serviços Empresa

  • serviços Servidor

  • consulta Processos

  • Acesso à
    Informação
+
postado em 17 set 2007 em Notícias

Após acidente da Perdigão, água distribuída em Rio Verde já está pronta para ser consumida

A população de Rio Verde passou por um susto na última sexta-feira, 14. Um acidente causado pelo complexo Agroindustrial da Perdigão, instalado no município, provocou o derramamento de gordura da fábrica de sub-produtos da empresa na rede de água que abastece o município, atingindo a água servida para alguns bairros da Cidade.   Vale ressaltar que a Prefeitura já tomou todas as providências no sentido de garantir a saúde da população. A primeira medida do prefeito Paulo Roberto Cunha foi fazer, de público e de imediato, as devidas orientações à população. “Assim que soube do acidente, fui à rádio e pedi a população moradora da parte atingida, já que não foi toda a cidade, para fechar seus registros e esgotar a água das suas caixas. Se foi feita a lavagem, a água já está pronta para o uso novamente, porque a parte de lavagem e filtragem é muito bem feita em Rio Verde”. Mais do que instruir a população sobre as medidas mais cabíveis nesse caso, o prefeito já adiantou que solicitou a Saneago um desconto na conta de água deste mês.   Além disso, a Prefeitura também solicitou a limpeza imediata das caixas d’água de escolas e hospitais. A medida seguinte partiu da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, que juntamente com a Secretaria Estadual e com o Ministério Público, estão buscando uma solução, para adequar melhor o projeto da Perdigão, a fim de eliminar a possibilidade de novos acidentes como este acontecer.   Para Paulo Roberto Cunha faltou comunicação na hora certa e houve excesso nas publicações. “Foi um acidente real, porém não com uma gravidade tão grande como foi alardeado”. Segundo o prefeito, a secretaria municipal do Meio Ambiente, já convocou a Secretaria Estadual e o Ministério Público, para que juntos possam encontrar uma medida e propor uma adequação no projeto da Perdigão.   Apesar de considerar que houve um alarde excessivo, o prefeito demonstra sua preocupação quanto à gravidade do acidente. “Não só atingiu a água da população, como a fauna e os córregos. Esta gravidade ambiental é real. Foi a primeira vez em sete anos de funcionamento que isso aconteceu. Então é um acidente casual. O que temos que fazer agora é verificar as possibilidades de ocorrências como esta no futuro e tomar as devidas providências para que não volte a ocorrer”.   Ainda segundo Paulo Roberto, a empresa será autuada pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente. “Ainda não temos como passar valores. Estamos analisando os prejuízos causados ao meio ambiente para que o valor da multa seja estipulado”, disse.   O prefeito sugere que a empresa promova um aumento de seus reservatórios e deixe à disposição de seus funcionários todos os números de telefones possíveis para que eles possam ligar em caso de emergências. “Se a Saneago tivesse sido avisada imediatamente, o abastecimento de água teria sido interrompido logo em seguida e não teria dado tempo de transbordar a gordura no Córrego Abóbora”, destacou.   Segundo explicou o prefeito, a expansão do número de reservatórios por parte da empresa seria a medida mais apropriada. “Uma das três ou quatro piscinas de recepção entupiu e acabou vazando pras as outras. O que precisa é que amplie em quantitativo. Essas são as nossas sugestões técnicas”, ressaltou o Prefeito.   Segundo o Prefeito, desde a instalação da Perdigão, a secretaria tem feito um acompanhamento de fiscalização. “A Perdigão é uma empresa de nome internacional e que tem tido estes erros. Houve um fato real, mas ‘acidental’. Mesmo assim, vamos tentar prevenir para que no futuro não tenha mais. Tecnicamente o projeto foi feito para que isso não acontecesse”, finalizou.   Perdigão Em nota de esclarecimento enviada à imprensa, a Perdigão informou que suspendeu imediatamente seu processo produtivo, contendo o referido vazamento e mobilizou dezenas de funcionários para uma efetiva operação de retirar desses resíduos das margens do rio, buscando minorar de pronto, possíveis impactos sobre o sistema de abastecimento de água do município.   A nota diz ainda que a Perdigão lamenta eventuais transtornos causados à população pela medida preventiva da Saneago de suspensão temporária de fornecimento de água ao município para limpeza dos equipamentos e esclarece ainda que, segundo a Saneago, o consumo da água distribuída mesmo depois do acidente, não representa nenhum risco a população.  Os eventuais desconfortos provocados pelo odor de gordura já estão sendo superados.    Saneago   Foi realizada na manhã de hoje, 17, uma reunião entre a Saneago e a Perdigão para discutir o assunto. Segundo o Supervisor de produção da Saneago, Cleomar Cunha Silveira, a empresa já tomou algumas atitudes, que foi o lacramento da rede pluvial que sai do parque da empresa, para que, no caso de acontecer outro vazamento, que ele não atinja o córrego. “A gente acredita que no futuro, a Perdigão deverá tomar outras providências para evitar este acontecido, mesmo porque a empresa não tem interesse que isso ocorra, porque ela mesma usa a água do córrego abóbora para sua indústria”, disse Cleomar.   Segundo ele, o sistema está trabalhando normalmente. “A água está dentro dos padrões de potabilidade. As pessoas podem tomar água e banho.”   O supervisor informou que no sábado,15, a Saneago fez várias descargas. “Acreditamos que tenha sido entre quatro e cinco milhões de litros de água jogados fora, para lavar a rede”.

Cleomar informou ainda que a Saneago já foi autorizada pela diretoria a fazer uma compensação através de volume de água consumido.  “Não sei ainda a quantidade de água que vai ser descontada, mas a saneago já está tomando esta providência e o cliente não vai ter prejuízo. Então se você ainda tem água na caixa, pode fazer a troca, que o valor vai ser descontado”.

Compartilhe notícia:

Telefones úteis

Lista telefones da Prefeitura

Executivo

Gabinete do Prefeito

64 3602-8030

Órgãos e Empresas Públicas

Procuradoria Geral do Município

64 3602-8026

AMT - Agência Municipal de Mobilidade e Trânsito

64 3620-2069 / 3620-0007 e 156

IPARV – Instituto de Previdência e Assistência dos Servidores de Rio Verde

64 2101-7100 , 2101-7101, 2101-7102

PROCON

64 3602-8600

AMAE/RV - Agência de Regulação dos Serviços Públicos de Saneamento Básico

64 3620-2065 / 9 9264-3896

Hospital Materno Infantil Augusta Bastos (HMIAB)

64 36

Departamentos

CMEI Professora Judith Iara Alves Augusto

64 99284-7521

EMEF Professora Maria Dulce Rocha Duarte Barbosa

64 3620-2011 / 9 9278-2472

CMEI Caminho da Vida

64 3620-3228

Secretarias

Secretaria de Planejamento e Gestão

64 3602-8040 / 3602-8087

Controladoria Geral do Município

64 3602-8055

Secretaria de Assistência Social

64 3602-8800

Secretaria de Turismo

64 3620-2146

Secretaria da Fazenda

64 3624-2400 / 2413

Secretaria de Educação

64 3602-8200

Secretarias

Secretaria de Saúde

64 3602-8100 - 64 3602-8123

Secretaria de Ação Urbana e Serviços Públicos

64 3620-2131 / 3620-2141

Secretaria Infraestrutura Urbana

64 3602-7200

Secretaria de Infraestrutura Rural

64 3620-0012

Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável

64 3620-4130

Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento

64 3612-1944

Secretaria de Esportes e Lazer

64 3620-2081, 3620-2042, 3620-2119

Secretaria de Meio Ambiente

64 3602-8400

Secretaria de Comunicação Social

64 3602-8001

Secretaria de Cultura

64 3620-2071

Secretaria de Habitação e Regularização Fundiária

64 3602-1281 / 64 992241507