MAPA DO SITE TELEFONES ÚTEIS
ACESSIBILIDADE
TAMANHO DA FONTE:
A+
A
A-
  • serviços Cidadão

  • serviços Empresa

  • serviços Servidor

  • consulta Processos

  • Acesso à
    Informação
+
postado em 06 abr 2006 em Gabinete do Prefeito

Alckmin diz que agricultura só sairá da crise com conjunto de medidas

O ex-governador e pré-candidato à presidente da República, Geraldo Alckmin, disse hoje, pela manhã, durante palestra na Feira Tecnológica da Agrishow/Comigo 2006, que somente um conjunto de medidas poderá tirar o setor da Agricultura da crise que se encontra hoje.   Alckmin destacou quatro pontos, da política do governo, que precisam sofrer mudanças para que o setor Produtivo retome o crescimento: Política Fiscal e Tributária; Política Monetária; Política Cambial; e Logística (infra-estrutura).   Ele lembrou o público que é filho de um veterinário e passou toda infância e adolescência, até os 16 anos, morando na zona rural. “Estou aqui para afirmar o meu compromisso com o agronegócio. Sou um apaixonado pelo setor produtivo”, destacou.     Política Fiscal O ex-governador ressaltou que, hoje 38% do PIB (Produto Interno Bruto) de toda a riqueza do País fica retido nas mãos do Governo Federal que ainda não tem uma política apropriada para gerenciar esse recurso. “O que precisamos fazer é ter qualidade do gasto público. Durante os últimos quatro anos, em São Paulo, conseguimos ter uma política de qualidade do gasto público e com isso pudemos abaixar todos os impostos desonerando o setor produtivo”, salientou.     Política Monetária Para Alckmin o Brasil não poderia deixar que as taxas de juros e a desvalorização cambial do Dólar chegassem aos níveis que estão hoje. “Temos umas das mais altas taxas de juros do mundo. Os juros no mundo inteiro giram numa média de 3% mas no Brasil a média real é de 12%”, frisou.   Segundo o ex-governador são essas altas taxas dos juros que fazem com que os especuladores externos invistam no Brasil, trazendo mais Dólares para cá e causando sobra da moeda que conseqüentemente desvaloriza o Dólar. “Na maioria dos países que tem um câmbio flutuante as coisas não são totalmente livres os governos fazem um câmbio flutuante controlado para evitar exatamente esse tipo de especulação”,     Política Tributária  Geraldo Alckmin poupou críticas ao presidente Luís Inácio Lula da Silva, mas sugeriu uma série de mudanças na política tributária.   A primeira delas foi à realização de uma reforma tributária. “Hoje o Brasil tem o dobro da carga tributária de países como México, Chile, Caribe e Venezuela. Se continuarmos assim vamos partir para a informalidade e esse, definitivamente, não é o caminho que queremos seguir”, salientou.   Ele ainda destacou que só a aprovação da unificação da Lei do ICMS já trará uma boa melhora para o setor produtivo.     Logística Para o pré-candidato, assim que o País tiver uma política de qualidade do gasto público e poder reduzir a carga tributária, haverá condições de se realizar a reforma tributária e monetária, baixando os juros, para que o Governo Federal possa retomar a capacidade de investimento em infra-estrutura para que se possa reduzir o custo da produção fazendo com que os produtos brasileiros cheguem lá fora com preços competitivos.   “Temos que criar novas hidrovias e ferrovias e fazer sistemas de integração de modais de transporte”, destacou.     Exportação Com essa retomada da produção, segundo Alckmin, o País poderá criar uma série de estímulos para a exportação. “Vivemos num mundo globalizado e o comércio exterior tem que ser uma verdadeira obsessão nacional”, ressaltou ele.   De acordo com estudos realizados por sua equipe, quando estava à frente do Governo de São Paulo, a cada US$ 1 milhão obtido com exportação são gerados cerca de 60 mil empregos. “Quem gera emprego não é o Governo mas a iniciativa privada. Por isso temos que ser parceiros da iniciativa privada”, destacou.     Seguro Rural O ex-Governador destacou ainda que é preciso que o Governo Federal levante uma política de criação de um Fundo Rural. “Um fundo contra riscos. Dessa forma vamos solucionar o problema do crédito agrícola”, enfatizou.  

Compartilhe notícia:

Telefones úteis

Lista telefones da Prefeitura

Executivo

Gabinete do Prefeito

64 3602-8030

Órgãos e Empresas Públicas

Chefia de Gabinete do Prefeito

64 3602-8030, 3602-8048

Procuradoria Geral do Município

64 3602-8026

AMT - Agência Municipal de Mobilidade e Trânsito

64 3620-2069 / 3620-0007 e 156

IPARV – Instituto de Previdência e Assistência dos Servidores de Rio Verde

64 2101-7100 , 2101-7101, 2101-7102

PROCON

64 3602-8600

AMAE/RV - Agência de Regulação dos Serviços Públicos de Saneamento Básico

64 3620-2065 / 9 9264-3896

Secretarias

Secretaria de Planejamento e Gestão

64 3602-8040 / 3602-8035

Controladoria Geral do Município

64 3602-8055

Secretaria de Assistência Social

64 3602-8800

Secretaria da Fazenda

64 3624-2400 / 2413

Secretaria de Educação

64 3602-8200

Secretarias

Secretaria de Saúde

64 3602-8100 - 64 36028123

Secretaria de Ação Urbana e Serviços Públicos

64 3620-3203 / 64 3620-2131

Secretaria Infraestrutura Urbana

64 3602-7200

Secretaria de Infraestrutura Rural

64 3620-0012

Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável e Turismo

64 3620-4130

Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento

64 3612-1944

Secretaria de Esportes e Lazer

64 3620-2081, 3620-2042, 3620-2119

Secretaria de Meio Ambiente

64 3602-8400

Secretaria de Comunicação Social

64 3602-8001

FMC - Fundação Municipal de Cultura

64 3620-2071

Secretaria de Habitação e Regularização Fundiária

64 3602-1281 / 64 992241507